História do Flamengo: do início até hoje

A história do Flamengo começou em 17 de novembro de 1895, mas não foi nos campos de futebol. O clube iniciou no remo, esporte mais popular na região carioca naquela época. Daí o nome de Clube de Regatas do Flamengo.

Com o barco Scyra, o Fla já colocava seu primeiro pé nas águas, abrindo caminhos para outros terrenos que seriam ainda mais promissores. Com a consagração do futebol como um dos esportes mais apreciados no Rio de Janeiro e no Brasil, em 1912, o Flamengo adentrou os gramados.

Foi esse primeiro passo que deu a luz ao nosso amado Mengão, mas são anos e anos de história que fizeram dele o maior campeão do futebol carioca da atualidade. Continue com a Espaço Rubro Negro e fique por dentro de toda a trajetória do campeão de terra e mar!

 

O início do Grupo do Flamengo

Como comentamos, foi no final do século XIX que surgiu o nosso querido Grupo de Regatas do Flamengo, mas o futebol ainda não estava nos planos do grupo carioca que o fundou.

O remo era o esporte da vez na região, mas a pelota já dava as caras no cenário do Rio de Janeiro, apesar de não ter conquistado os corações cariocas até então. Assim, o lazer e a competição cariocas eram focados nas águas, e os clubes de regata preenchiam todas as praias do litoral fluminense.

No entanto, a praia do Flamengo foi ganhar seu grupo só no final do ano de 1895, quando alguns rapazes se reuniram para isso: Augusto Lopes da Silveira, José Agostinho Pereira da Cunha, Mário Spíndola e Nestor de Barros foram os primeiros responsáveis por criar o que hoje é o nosso Mengão.

Para iniciar como um clube de regatas, os responsáveis foram atrás de conseguir um barco, pré-requisito para isso. Com ajuda de outros adeptos à praia mais frequentada do Rio de Janeiro na época, conseguiram comprar a Pherusa, primeiro barco do Grupo de Regatas do Flamengo.

No dia 6 de outubro, após uma grande reforma na embarcação, os rapazes enfrentaram uma tempestade que deu fim à Pherusa, que naufragou – desde o início, o grupo enfrentava desafios gigantes, mas nunca insuperáveis!

Após se recuperarem do trágico acidente, o grupo de amigos apaixonados pelo Flamengo iniciou uma recuperação do barco, que foi roubado antes mesmo de estar pronto para o remo e o qual nunca foi encontrado.

Para alguns, esse poderia ser o fim de um sonho, mas não aqui: o novo barco Scyra estava com o grupo na tão marcante data de fundação do Clube de Regatas. Aproveitando o feriado do dia 15 de novembro, esta ficou sendo a data oficial de criação do Flamengo.

O azul e dourado foram as cores escolhidas inicialmente para o uniforme do grupo, intercaladas em largas faixas horizontais. Mas Nestor de Barros implementou a mudança para nosso amado manto rubro negro quase um ano após a fundação do grupo.

 

Primeira diretoria do Clube do Flamengo

Em uma noite de comemoração e alegria na Praia do Flamengo, celebrando a conquista do barco que garantiria a existência do clube de regatas, foi estabelecida a primeira diretoria do grupo.

O presidente era Domingos Marques de Azevedo, acompanhado do vice Francisco Lucci Colás. Nestor de Barros ficou com o cargo de secretário e a tesouraria era responsabilidade de Felisberto Cardoso Laport.

 

O Flamengo na competição de remo carioca

A história do Flamengo não poderia começar diferente: logo em junho de 1898, com menos de 3 anos nas competições, o Fla garantia sua primeira vitória na I Regata do Campeonato Náutico do Brasil.

Com seu crescimento destacado, em 1902, o grupo consagrou-se como Clube de Regatas do Flamengo oficialmente.

 

O futebol do Flamengo: como começou

Como tudo que é bom melhora na história rubro-negra, o departamento de Futebol do Clube de Regatas do Flamengo não demorou a surgir e se tornou o mais popular e clássico de todo o clube – até mesmo devido à disseminação do futebol no país

Foi no início do século XX, começando em 1902, que a bola no gramado passou a dividir mais fortemente o gosto popular, inclusive nas comunidades cariocas. Assim, amantes do remo e do futebol se misturavam entre os clubes existentes na época: o Flamengo, o Fluminense e o Laranjeiras, seja do futebol, seja do remo.

Foi em 1911, no dia 8 de novembro, que o departamento de jogos terrestres surgiu no Clube de Regatas do Flamengo, sendo dirigido por Alberto Borgerth – o futebol foi o grande destaque desde o início.

 

As primeiras conquistas do Flamengo no futebol

Foi em 1912, no terceiro dia de maio, que o time de futebol do Flamengo entrou em campo pela primeira vez, vencendo o Mangueira de goleada no campo do América, sob a arbitragem de Belfort Duarte.

O time que meteu pelo menos 15 gols logo na estreia era composto por: Arnaldo, Amarante, Baena, Baiano, Borgerth, Coriol, Galo, Gilberto, Gustavo, Nery e Píndaro.

O primeiro título veio no mesmo ano: Campeão Carioca de Futebol do 2º Quadro. O uniforme usado era o papagaio de vintém, que ficou nos campos até ser substituído pela camisa cobra coral em 1914.

O bicampeonato carioca veio em 1921 para o Mengão, seguido de várias conquistas 5 anos depois:

  • Campeonato Carioca;
  • Campeonato Carioca de 2º Quadro;
  • Troféu Torre Sport Club-PE;
  • Troféu Agência Hudson-PE;
  • Troféu Jornal do Comércio de Pernambuco-PE;
  • Troféu Sérgio de Loreto-PE.

Foi o time que mais teve conquistas em um ano até 1926 – o primeiro recorde. O título de clube mais amado do país veio no ano seguinte a partir de um concurso do Jornal do Brasil, que trouxe para o Fla a Taça Salutaris.

A primeira participação fora do país foi em 1933 e, no mesmo ano, venceu o River em seu último jogo como time amador.

 

As primeiras atuações do time profissional de futebol do Flamengo

Presidido por José Bastos Padilhas a partir de 1934, o rubro-negro cresceu dentro e fora dos campos. Nos anos seguintes, conseguiu trazer nomes de destaque ao elenco, como Domingos da Guia e Leônidas da Silva – foi o primeiro grande artilheiro pela seleção brasileira em uma Copa do Mundo, no torneio de 1938.

Com o treinador Dori Kruschner, em 1937, o time implantou o esquema WM de jogo e o treino sem bola, inovações no futebol. O segundo uniforme também surgiu nessa época, pensando nos jogos noturnos.

Após a seca de 12 anos de vitórias, o time ganhou o Campeonato Carioca novamente em 1939. O primeiro título internacional veio em 1949, quando o Mengo conquistou o Troféu Embaixada Brasileira da Guatemala e o Troféu Comitê Olímpico Nacional da Guatemala, sobre o time do país.

 

Os anos de Glória do Flamengo: consagração com a torcida

Em 1956 começam os anos dourados do Flamengo no Futebol. A Taça dos Campeões foi o primeiro torneio importante conquistado no período, vencendo o Santos por 2 a 1.

Na inauguração do estádio do São Paulo em 1957, foi o Flamengo que venceu o Torneio Internacional do Morumbi realizado pelo anfitrião como celebração. Quatro anos depois, o Mengo foi campeão do maior torneio da época que colocava em campo a rivalidade paulista-carioca, o Torneio Rio-São Paulo – vale ressaltar que ficou invicto na segunda fase do campeonato.

Entre tantas outras conquistas nesse período, em 1964, o Flamengo foi vice-campeão da Taça Brasil, a primeira forma do Campeonato Brasileiro.

 

A seleção de 70: Andrade, Júnior, Leandro e Zico

E como falar da história do Flamengo sem falar da grande seleção de 70 rubro-negra. Foi nela que o Mengão mostrou ao mundo grandes craques, como Leandro, Zico, Júnior e Andrade.

Foi esse time que trouxe a primeira Taça Guanabara para a coleção de troféus do clube. Esse elenco também venceu o Torneio do Povo, uma competição organizada pelo Atlético Mineiro que colocou em campo os times com as maiores torcidas do país.

O período trouxe grandes conquistas que até hoje surpreendem entre os títulos do Fla. Em 1974, com o Rei da Gávea, Zico, à frente do time, ganhou o campeonato estadual novamente. No ano seguinte, a Taça José João Altafini “Mazolla” veio para a casa rubro-negra após uma vitória sobre a Juventus da Itália

 

A Era Zico: salve o Rei da Gávea

O grande Zico assumiu a titularidade do Flamengo em 1974, iniciando a Era Zico. Em maio de 79, o time completava 52 jogos invictos após vencer o Campo Grande, chegando ao recorde nacional até então do Botafogo.

Foi nesse mesmo ano que Pelé brilhou usando a camisa rubro-negra ao lado de Zico e de Júlio César. A vitória de 5 a 1 sobre o Atlético-MG ficou na história e a participação da torcida também: cerca de 140 mil apaixonados pelo Fla na arquibancada.

No ano seguinte, o time de Zico conquistou o Troféu Ramón de Carranza, um torneio clássico espanhol, eliminando o Barcelona nas semifinais – Zico marcou os dois gols da vitória do campeonato sobre o Újpest.

Foi nesse período, também, que o time conquistou o primeiro título no Campeonato Brasileiro, com apenas uma derrota em todas as partidas jogadas – foi a maior conquista da seleção de 70 e a passagem de ida para a Copa Libertadores da América pela primeira vez.

No campeonato, o rubro-negro reencontrou o time mineiro em uma série de empates na fase de grupos, até que conseguiu passar para as semifinais por melhor desempenho, não saldo de gols.

O time enfrentou a catimba chilena pelo título daquele ano em três jogos – o último marcado por uma briga entre Anselmo e Soto. O rubro-negro consagrou-se campeão da Libertadores em 1981, conquistando toda a América e encantando um público de mais de 500 mil espectadores em todas as partidas jogadas no Maracança naquele campeonato.

A conquista levou o time até a Copa Intercontinental em Tóquio no mesmo ano, quando venceu de 3 a 0 o Liverpool da Inglaterra e conquistou mais um título, agora mundial (reconhecido pela FIFA em 2017).

Esse jogo garantiu a Zico o título de melhor jogador da decisão e, ao Flamengo, o título de campeão mundial reconhecido pela Federação Internacional de Futebol (Associação), exclusividade entre os clubes cariocas.

Em 1982, o Rei da Gávea foi o artilheiro do Campeonato Brasileiro com 21 gols, tornando-se o maior craque do país, levando o time forte e grande para o campeonato de 83, quando conquistou o tricampeonato brasileiro.

Foi no final dessa década que o time de ouro foi se desfazendo, com a saída de Zico para a entrada na Udinese da Itália – o craque retornou ao time dois anos depois, mas não jogou muito pois havia sofrido uma lesão no período em que esteve fora.

Ao todo, Zico fez 568 gols com a camisa rubro-negra, sendo o maior artilheiro da história do Flamengo. A sua despedida aconteceu com o Maracanã lotado pelos apaixonados pelo Mengão e, claro, pelo Rei da Gávea.

 

Instabilidade do Futebol Brasileiro e o Flamengo na Copa União

Mais ao final da década de 80, no ano de 1987, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) passava por crise financeira, que afetou os recursos que eram destinados aos clubes. Foi então que surgiu a Copa União a partir dos 13 maiores clubes nacionais da época: Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Flamengo, Vasco da Gama, Fluminense, Botafogo, Internacional, Grêmio, Bahia, Atlético Mineiro e Cruzeiro.

Apesar da grande polêmica do campeonato, ele foi reconhecido pela CBF e o Flamengo foi o campeão. Recebeu da confederação o Troféu João Havelange, que pode ser encontrado hoje no Museu do Flamengo. O troféu da Copa União foi entregue a ninguém mais, ninguém menos que Zico no ano de sua despedida, em 1990.

Daí em diante, o Flamengo já estava consagrado como um dos maiores times brasileiros de futebol e a saída de Zico não deixou o time tão desfalcado como alguns poderiam querer que fosse.

Em 90, o Fla conquistou a Copa do Brasil em sua segunda edição, venceu o Vasco da Gama em cinco jogos consecutivos, contando o ano seguinte, ganhou a primeira edição da Copa Rio – isso tudo logo após a Era Zico.

 

100 anos de Flamengo: marcos do centenário rubro-negro

Com o título do brasileiro de 92 em mãos, o time enfrentou uma crise alta no setor financeiro, que impactou a performance em diferentes âmbitos. Mesmo ganhando alguns campeonatos ainda, as vitórias diminuíram consideravelmente.

Assim, no ano seguinte, a presidência do clube é assumida por Kléber Leite, que traz Romário para compor o elenco do Mengão, simplesmente o melhor jogador do mundo na época.

Ainda assim, o centenário não foi o ano de ouro do time de futebol do Flamengo – apenas a Taça Guanabara entrou para o estoque e o clube quase sofreu rebaixamento no Campeonato Brasileiro pela primeira vez.

Em 96, felizmente, o Campeonato Carioca e a Taça Guanabara trouxeram uma nova perspectiva à torcida rubro-negra. Romário foi considerado artilheiro carioca e Sávio foi o destaque do time na Copa Ouro Sul-Americana.

 

O Flamengo de hoje: craques, conquistas e a torcida rubro-negra

Chegando aos dias mais atuais, vale a pena lembrar alguns momentos marcantes do Fla nos últimos 20 anos, entre grandes nomes, conquistas e os marcos da maior torcida do mundo.

 

Grandes nomes das últimas décadas

Como falar de Flamengo e não lembrar da passagem de craques como Adriano, Vágner Love e Ronaldinho Gaúcho com o manto rubro-negro? Esses ídolos do futebol nacional tiveram passagem emblemática pelo time.

Ronaldinho Gaúcho, um dos maiores nomes do futebol do mundo, fez seu marco excepcionalmente em um dos jogos mais emblemáticos do time, o 5 a 4 contra o Santos do Neymar em 2011.

Vágner Love é um dos grandes e eternos ídolos do clube, com diversas passagens pela nação rubro-negra. Ao lado de Adriano Imperador, formaram a dupla de atacantes chamada carinhosamente como “Império do Amor” pela torcida.

 

Gabigol: nasce uma nova Era na Gávea

E não poderíamos de falar dele, o menino de ouro que trouxe o sonho da América de volta aos olhos apaixonados da torcida rubro-negra. Gabriel Barbosa fez parte de uma contratação milionária que o time fez em 2019.

De volta à Libertadores, Gabriel salvou o título nos 43 minutos do segundo tempo, virando  e garantindo o bicampeonato do Flamengo na Libertadores em 2019.

Até o final de 2020, Gabigol fica atrás apenas de Zico no número de gols marcados pelo Flamengo na Libertadores, totalizando 11, sendo que o Rei tem a marca de 16.

E aí, o que achou da história do Flamengo? Quais fatos você já sabia e quais são novidades? Conta pra gente nos comentários se ficou faltando algum ponto marcante da história rubro-negra!

Nos vemos no próximo post.

Conheça o Ninho do Urubu: o centro de treinamento do Mengão
Todos os mascotes do Flamengo desde a fundação do clube!
O estádio do Flamengo existe? Entenda tudo sobre a Gávea!
Todas as camisas do flamengo: para recordar