Todos os mascotes do Flamengo desde a fundação do clube!

Todo clube de futebol tem um mascote, é uma tradição mundial! E as torcidas se identificam e levam esse personagem como uma das paixões, dentre muitas que nascem quando se escolhe torcer para um time. Eles sempre estão presentes dentro dos estádios, no meio da multidão, representados em camisas, faixas, cartazes e até mesmo em miniaturas, a criançada se diverte!

E o mascote do Flamengo? Não há dúvidas que a imagem de um urubu veio na sua cabeça, mas você sabia que esse pássaro careca tão característico não foi o primeiro mascote do clube? Você conhece esta história?

Qual foi o primeiro mascote do Flamengo?

Por incrível que pareça, mas o primeiro mascote do Mengão foi o Popeye. Sim, ele mesmo, o cômico personagem do famoso desenho animado americano, que ficava incrivelmente forte quando comia espinafre para quase sempre salvar a Olívia Palito das mãos do Brutus.

O Popeye se tornou Rubro-Negro durante o Campeonato Carioca de 1942, quando jornais esportivos da época começaram a produzir quadrinhos para contar os episódios de cada clube naquele ano. Além disso, o marinheiro representava a força e a valentia com que o clube enfrentava seus jogos e mais, o Clube de Regatas do Flamengo teve origem no remo e, como marinheiro, o Popeye também tinha essa ligação com mar.

Mas o fato é que o personagem não foi tão abraçado pela torcida assim e logo caiu em esquecimento, por isso, a mudança de mascote aconteceu em um capítulo marcante para a torcida do Flamengo, o episódio do urubu.

Como o urubu se tornou mascote do Flamengo?

Como todos sabem o urubu é uma ave sempre lembrada por sua aparência feia e impopular. Por ter penas que são majoritariamente pretas, a ave era usada como um insulto por torcedores de clubes rivais, até mesmo como uma forma de racismo.

Contudo, um grupo de torcedores do Flamengo resolveram adotar o animal como seu mascote como uma respostas a estas ofensas dos rivais. Então, no dia 31 de maio de 1969, diante de milhares de torcedores, uma bandeira do Flamengo foi amarrada em um urubu no meio do gramado e, com o barulho da torcida, a ave se assustou e sobrevoou o estádio com a bandeira e a os torcedores foram a loucura aos gritos de: “Uh é urubu! É ububu!”

Além disso, naquela partida, o Mengão quebrava uma sequência de 9 vitórias do Botafogo que já durava 4 anos, vencendo o rival alvinegro por 2 x 1, então, o urubu também foi considerado um amuleto da sorte. Portanto, a partir desse episódio o urubu foi adotado pela torcida e também pelo clube como o seu mais novo mascote.

Já no dia seguinte, o famoso cartunista esportivo da época, Henrique de Souza Filho, conhecido popularmente como Henfil, já tratou de representar o urubu nas charges dos jornais esportivos contando a vitória sobre o Botafogo e também retratando o capítulo do urubu.

Curiosidades sobre o urubu como mascote do Flamengo

A partir daquela partida contra o Botafogo, o urubu passou a fazer parte da história Rubro-Negra, sendo considerado símbolo máximo do clube e voltou ao estádio do maracanã em outras oportunidades, sendo novos capítulos marcantes, tanto de forma positiva quanto negativa.

Final da Carioca de 83

Na final do Carioca de 1983, por exemplo, um torcedor resolver soltar um urubu no gramado do Maraca antes da partida começar e, depois de vários dribles da ave em jogadores, juízes e membros da comissão técnica, foi o lateral do Fluminense, Aldo, que conseguiu capturar a ave para que a partida pudesse começar. O Flamengo perde o jogo e o título e o fato ficou lembrado pela captura do urubu pelo jogador tricolor.

Final do Brasileiro de 87

Já em 1987, outro urubu entrou no campo e Renato Gaúcho, atacante do Mengão na época, tentou capturar a ave durante a final do Brasileirão daquele ano contra o Internacional. Momentos depois, o Fla se tornava campeão brasileiro e, mais uma vez, o mascote se valia como um verdadeiro amuleto da sorte para o time.

Criação da organizada “Urubuzada”

Em 2006, foi criada uma das maiores torcidas organizadas do Flamengo, a famigerada Urubuzada. Foi também nesta época que o atacante Renato Abreu, camisa 11 do Mengão de 2005 a 2006, sempre colocava uma máscara de urubu para comemorar seus gols nas partidas que disputava, chegando a ser chamado de Urubu-Rei pela torcida Rubro-Negra.

Uruba e Urubinha

Em 25 de maio de 2008, foram criados os personagens “Uruba” e “Urubinha”, mascotes que estrearam no Maraca na partida entre Flamengo X Internacional, válida pelo Campeonato Brasileiro daquele ano. E esses novos mascotes da torcida sempre estão marcando presença nos jogos e eventos do Flamengo.

Um voo que entrou para história

A verdade é que, depois daquele voo histórico do urubu sobre o Maraca e da intenção dos torcedores em usar a ofensa dos rivais como uma resposta de quem não ligavam em serem comparados com a ave, o mascote Rubro-Negro nunca mais deixou de fazer parte da história do clube.

E os Flamenguistas sempre levarão o urubu no coração para todos os jogos que o Mengão disputar. E, se você é desses torcedores mais apaixonados pelo nosso clube, não deixe de acompanhar o blog da Espaço Rubro-Negro e também de visitar a nossa loja e conferir os melhores acessórios e produtos oficiais do Flamengo!

Tipos de chuteiras: modelos mais usados no mundo do futebol!
Conheça o Ninho do Urubu: o centro de treinamento do Mengão
Filmes de futebol: os 10 melhores para maratonar!
O estádio do Flamengo existe? Entenda tudo sobre a Gávea!